Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

politicaxix

politicaxix

24.Jan.09

Indignação selectiva (2)

" Four men were shot dead and more than 400 died from dehydration and drowning after the Thai army intercepted migrant workers from Bangladesh and Burma "

 

Segundo testemunhas, a guarda costeira Tailandesa intereceptou um grupo de embarcações que transportavam imigrantes do Bangladesh, tendo abatido quatro a tiro, atirando uns quantos ao mar e deixando os outros à deriva. No total, resultaram mais de 400 mortos, mas da boca dos grandes defensores dos Direitos Humanos não se ouviu um pio. Estivessem estes ilegais a tentar entrar na Europa, e bastava que um encravasse uma unha que já teríamos grandes manifestações de rua em defesa da dignidade humana. Ou compare-se a indignação que causaram estas mortes com a causada pelas mortes de Palestinianos em Gaza...

20.Jan.09

Indignação selectiva

Nairobi, 19 Jan (Lusa) - Uma centena de civis morreu dentro de uma igreja que foi incendiada no Nordeste da República Democrática do Congo (RDC) pelo grupo rebelde ugandês Exército de Resistência .

 

 

Quando há dias um ataque Israelita matou umas dezenas de civis Palestinianos que se encontravam numa escola, caíu o Carmo e a Trindade. Choveram dezenas de milhares de "posts" mostrando toda uma incontida indignação porque a morte de dezenas de civis não é aceitável. Em particular, o Daniel Oliveira andou três dias engasgado sem conseguir falar noutra coisa. Agora que o número de mortes civis chega à centena num cenário que nem sequer é cenário de guerra, está tudo bem. Não dá para culpabilizar Judeus, por isso está tudo bem. É para o lado que eu durmo melhor. E depois ainda acham que não são Anti-semitas.

20.Jan.09

Bloqueio a Gaza

Sempre que ouvimos algum Anti-semita, perdão, algum defensor da causa Palestiniana, na televisão a justificar o lançamento de "rockets" sobre Israel, não pode faltar o choradinho do bloqueio: "Coitadinhos, há um bloqueio a Gaza e eles não podem fazer outra coisa senão lançar "rockets" sobre Israel. É culpa do bloqueio, Israel é mau, faz um bloqueio que obriga os palestinianos a passar fome" e blá blá.

 

Ora, sobre este bloqueio há várias coisas que não se entendem, e que tantos intelectuais de ponta a falar sobre ele ainda não explicaram.

 

Primeiro, Gaza além de fronteira terrestre com Israel também tem fronteira com o Egipto e fronteira marítima. Assumindo que na fronteira entre Gaza e o Egipto não existem postos de controlo Israelitas, como se pode falar em bloqueio. Ou porque carga de água não transportam os bens de que precisam por mar? Será que se pode falar em bloqueio quando existem fronteiras abertas?

 

Segundo, Se existe um bloqueio que impede a passagem de bens para Gaza, como é que chegam lá tantas armas e tantas bombas?

 

Guarda Israelita: "oh amigo, o que leva aí?"

Activista do Hammas: "São uns rocketzitos, armas e umas bombitas. Amanhã queremos fazer uns atentados e lançar uns rockets sobre Israel. Pode ser que tenhamos sorte e consigamos matar uns quantos Judeus":

Guarda Israelita: "Muito bem pode seguir"

Guarda Israelita: "E você o que leva aí, oh amigo?"

Palestiniano: "Alimentos e medicamentos para a minha família"

Guarda Israelita: "Queria entrar com isso? Não sabe que não se podem auto-medicamentar? Querem ficar obesos? Na... isso não pode entrar, nem pensar. O material está apreendido".

 

Quem os ouvir até fica convencido que só alimentos e medicamentos estão proíbidos de entrar em Gaza, pois tudo o que é arma e bomba parece entrar livremente.

 

 

Terceiro, Porque raio Israel deve ser obrigado a ter as fronteiras abertas com um "governo" que tem como único objectivo destruir Israel? Faz algum sentido?

 

 

 

 

18.Jan.09

Fome em Gaza

 

Um dos choradinhos que mais se ouve para justificar o lançamento de "rockets" de Gaza sobre Israel é o de que "os coitadinhos em Gaza passam fome". Vejamos, se eu decidisse comprar alguns "rockets" para lançar sobre a vizinha Espanha também não teria dinheiro para comprar comida ou roupa, e seria um esfarrapado com fome. É tudo uma questão de prioridades. E provavelmente o facto de andar esfarrapado e com fome até justificaria o lançamento dos "rockets" sobre os Espanhois.

18.Jan.09

Ataques frequentes

Mais frequentes que os ataques Israelitas em Gaza são os ataques anti-semitas no sítio do Bloco de Esquerda. Hoje está em destaque a tirada de alta tecnologia "ONU pede cessar-fogo com retirada israelita e recebe bombas em resposta". O site anti-semita estabelece uma relação de causa-efeito entre os habituais choradinhos da praxe da ONU e as bombas que atingiram um edifício da ONU, relação essa que não faz qualquer sentido e da qual não têm evidentemente qualquer prova.

 

Mais abaixo pode ler-se,

 

"Israel voltou a bombardear uma escola dirigida pela ONU, onde se encontravam 1600 refugiados, tendo morrido pelo menos uma mulher e duas crianças."

 

Ou seja, para o Bloco, Israel bombardeou uma escola onde se encontravam 1600 pessoas tendo matado 3.  Há coisas que não mudam, este é o bom velho BE de sempre.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2006
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2005
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D