Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

politicaxix

politicaxix

30.Out.07

Fórum da Educação 2 (continuação)

Cecília Honório, dirigente do Bloco de Esquerda, sublinhou a necessidade de "construir à esquerda um plano de emergência pela escola pública e democrática". Sublinho eu que esta emergência advém do facto das escolas Católicas, cujo modelo de funcionamento é em tudo o oposto do que o Bloco defende, serem as únicas a mostrar resultados, o que inevitavelmente mina a credibilidade das propostas do Bloco.

Qualquer discussão sobre o sucesso escolar deve evidentemente iniciar-se definindo quais as condições essenciais para esse sucesso e quais as que, não sendo essenciais, contribuem para esse sucesso. Parece-me bastante evidente que a condição mais importante, fundamental mesmo para o sucesso, é o esforço do aluno. Um aluno, esteja numa escola pública ou privada, sejam os professores bons ou não, se não estudar nunca irá aprender e ter boas notas. O papel de uma "boa" escola será o de consciencializar os alunos de que é preciso trabalhar e motiva-los (este papel deveria caber sobretudo aos pais). Além disso deve auxiliar os alunos a ultrapassar os obstáculos que se lhes deparem (i.e. tirar dúvidas sobre matéria que não compreendam) e acompanhar os alunos por forma a detectar quando estes não têm rendimento e quais as causas desse não rendimento. Por fim, uma boa escola deve ser também muito exigente, por forma a que, mesmo que os alunos não atinjam todos os objectivos, tenham ainda assim resultados satisfatórios.

Ora isto é precisamente o modelo de funcionamento das escolas privadas (não apenas as Católicas) e é tudo o contrário do que o Bloco de Esquerda defende.

O BE defende precisamente uma total desresponsabilização do aluno, que nunca é responsável pelos resultados que obtém. Há sempre uma desculpa para os maus resultados: Ou o aluno é de uma minoria étnica, ou é pobre, ou é desfavorecido, ou tem o cabelo comprido e não é bem aceite, ou é gay, ou são os preconceitos contra isto ou aquilo, ou seja o que for. E quando não se consegue encontrar desculpa nenhuma, culpa-se a escola. Ora, quando a um aluno lhe é dito que as boas notas não dependem de si, naturalmente que ele não se vai esforçar minimamente. (continua)



29.Out.07

Fórum da Educação

Os recentes rankings de escolas secundárias estabelecidos com base em exames nacionais, e que que colocaram 5 escolas católicas no topo das melhores a nível nacional, levaram o Bloco de Esquerda a organizar um Fórum da Educação realizado no passado fim de semana. Este facto, bem como o destaque que lhe foi dado e a participação activa do líder do partido mostram que para o BE esta questão não é uma questão qualquer: Trata-se de uma questão essencial.


Fórum da Educação (imagem retirada do site do BE)

Este evento foi um déja vu concebido pela bem oleada máquina de propaganda do BE, que funciona na perfeição, mas cujo produto final é sempre o mesmo. O Fórum foi organizado pelo Bloco, os conferencistas foram escolhidos pelo Bloco para dizer aquilo que o Bloco queria ouvir, e as conclusões foram ditadas pelo Bloco de Esquerda. Porém, daqui para a frente o Bloco sai de cena e sempre que as conclusões deste fórum forem citadas, os deputados Bloquistas referir-se-ão sempre às conclusões do "imparcial" Fórum da Educação.

Quanto ao fórum, seguiu o seu precurso com a inevitabilidade de um rio que segue o seu leito: Os discursos da praxe, Louçã a acusar a Extrema Direita pelos bons resultados das escolas Católicas, o tradicional discurso do SOS racismo (sempre presente mesmo que o tema da conferência seja a cultura de couves no sequio)... só faltou mesmo um dirigente dos Panteras Rosas a falar sobre a homossexualidade nas escolas. Uma grave lacuna difícil de explicar, mesmo atendendo à celeridade com que o Fórum foi organizado.

Fraude disse ele. Não, Louçã não está a referir-se à posição oficial do Bloco de Esquerda apresentada sob a forma de um transversal Fórum da Educação. Está a referir-se aos resultados objectivos das médias por escola dos exames nacionais.

Para o Bloco de Esquerda, o que está em causa nesta questão não é sequer o estudo comparativo dos resultados das escolas Católicas de Extrema Direita com os das escolas Multiculturais idealizadas pela Extrema Esquerda. O que está em causa é uma diferença ideológica profunda.  (continua)



25.Out.07

Portugal: As melhores escolas secundárias são católicas

As cinco escolas que alcançaram a média mais alta na primeira fase dos exames nacionais do ensino secundário são todas católicas, três delas ligadas à Opus Dei.



No colégio Mira Rio, em Lisboa, que este ano ocupa a primeira posição na lista de escolas com melhor média, a disciplina de Religião e Moral obrigatória desde o pré-escolar até ao 12º ano. Em declarações à Lusa, Clara Ledo, directora do colégio, não tem dúvidas em afirmar que o programa de ensino e as actividades extracurriculares são tão importantes como "a formação espiritual e religiosa das alunas".


A filosofia de ensino, assente nos valores cristãos, domina igualmente nos colégios Cedros e Horizonte, ambos no distrito do Porto, escolas privadas que obtiveram, respectivamente, a segunda e a terceira média mais alta na primeira fase dos exames nacionais.


Além de estarem todos no pódio, os três colégios têm em comum o facto de integrarem a cooperativa de ensino Fomento, gerida pela Opus Dei.


Na lista das melhores prestações nas provas deste ano, o colégio São João de Brito, em Lisboa, surge na quarta posição, uma escola pertencente à Companhia de Jesus com 60 anos de existência que há pelo menos quatro marca presença entre as cinco com melhores médias. Segundo o padre Amadeu Pinto, director da instituição, "as escolas confessionais são entidades com valores e alma que zelam por manter elevados os padrões de qualidade do ensino".


 

Naturalmente que estes resultados mais uma vez tiraram do sério a Esquerda Anti-Católica. E naturalmente que mais uma vez desbobinaram a cassete de desculpas do costume. Afirmam também que estas escolas são frequentadas pelos melhores alunos. Mas porque razão os pais dos melhores alunos escolhem estas escolas para os filhos?


A principal causa do insucesso escolar é a indisciplina, o desregramento e a desordem, vícios esses que não existem nas escolas católicas. É portanto natural que estas obtenham melhores resultados, e acrescentaria mesmo que os seus exemplos deveriam ser seguidos pelas outras escolas.

 





24.Out.07

A frase (mais pateta) do ano


    Esta frase sublime, da autoria de Vasco M. Barreto, especialista em Estatística que publica no 5 dias pela mão de Fernanda Câncio, exibe toda a eloquência e todo o método, dos grandes intelectuais da Esquerda Portuguesa: Primeiro impressiona-se e intimida-se o leitor usando uma palavra difícil... tão difícil que nem vem no dicionário e que remete o leitor para a sua ignorância. Depois patenteia-se todo um imenso style linguístico acompanhado de uma demonstração de conhecimentos em Inglês que remete o leitor à sua insignificância. Por fim, arrasa-se o leitor com uma completa palermice, o qual, sentindo-se inferiorizado, vai aceitar como sendo uma verdade absoluta.
24.Out.07

Ciência politicamente correcta

Existe uma nova ciência que pode ser designada como  Estatística Politicamente Correcta.



A imagem que ilustra o texto mostra o resultado do jogo de ontem entre o Roma e o Sporting. Após consultar vários jornais e diários desportivos, parecem não restar dúvidas de que o resultado do jogo foi mesmo este. Porém, é não só formalmente incorrecto como injusto extrapolar quem marcou um dado golo partindo do resultado final do encontro.O problema é que este resultado não é suficientemente taxativo para determinar quem ganhou o jogo. Estamos no domínio da interpretação. Gente estúpida, idiota e sem rudimentos de estatística dirá que o Roma ganhou, os outros dirão que ambos marcaram golos.


(Adaptação do texto de Vasco M. Barreto, especialista em Estatística para o blog "5 dias")
23.Out.07

Rui Tavares acredita que o Sol gira em volta da Terra

A afirmação de James Watson, Nobel da medicina em 1962 e tido como o “pai da genética”, segundo a qual os negros são menos inteligentes do que os brancos, continua a suscitar reacções. Ergue-se agora a voz do historiador Rui Tavares, conceituado intelectual da Esquerda progressista e farol do pensamento politicamente correcto neste canto lusitano. Em texto publicado no 5 dias pela mão de Fernanda Câncio, Rui Tavares aborda dois temas pertinentes: Primeiro, o da veracidade das afirmações de James Watson e segundo, a questão da Liberdade de Expressão.

 


Rui Tavares alinha pelo mesmo diapasão que a generalidade dos indignados com as palavras de Watson: As suas afirmações não podem ser aceites pois não provou o que disse nem citou artigos científicos que o provassem. O facto das afirmações de Watson surgirem no decorrer de uma conversa em que era entrevistado, e de neste tipo de conversas não se fazerem usualmente provas científicas nem referências a artigos científicos é aqui perfeitamente irrelevante. Mas já as palavras do mesmo James Watson dias depois, (presume-se que livre de quaisquer pressões) desmentindo o que dissera, convenceram completamente o Rui Tavares. Isto, claro, apesar de não terem sido apresentadas quaisquer provas ou quaisquer referências a artigos científicos. Muito provavelmente, Rui Tavares acorda ainda todos os dias convencido que o Sol gira em volta da Terra, satisfeito com o desmentido de Galileu.

 

 

No que diz respeito à Liberdade de Expressão, o Rui Tavares tem toda a razão. Ninguém impediu James Watson de dizer nada, apenas cancelaram a sua palestra no Museu de Londres e o expulsaram dos cargos que ocupava. Portanto, o “Politicamente Correcto” não pode ser acusado de limitar a Liberdade de Expressão. O Dr. James Watson apenas foi perseguido por ter emitido uma opinião que colide com os dogmas politicamente correctos, mas isto entra no campo das perseguições políticas e não da liberdade de expressão. Neste ponto estamos inteiramente de acordo.

22.Out.07

O regresso ao Obscurantismo

No Sec. XVI, um eminente cientista, Galilei Galileu, afirmou que Terra girava em volta do Sol. Não obstante tal afirmação ter ampla sustentação cientifica, ela opunha-se aos dogmas da religião dominante de então, a Igreja Católica. Galileu foi perseguido e acabou por ser obrigado a desmentir que a Terra girava em volta do Sol.


Cinco séculos passaram e a religião Católica foi substituída pela religião Politicamente Correcta. O Políticamente Correcto em rigor não é uma religião dada a ausência de um Deus que o legitime. Mas na prática, como qualquer outra religião, estabelece um conjunto de normas morais que são ditadas às populações. Tanto o Politicamente Correcto como a Igreja Católica definem o que é o bem, o que é o mal, o que é aceitável, o que não é aceitável e determinam regras de conduta. E acreditar em um ou outro é uma questão de fé.


Hoje em dia, os pastores da nova religião (Politicamente Correcto) continuam a atacar de forma sistemática a antiga religão religião dominante (Igreja Católica) com o intuito de obter uma completa hegemonia sobre a sociedade.


Mas as semelhanças não se ficam por aqui. Em pleno Sec. XXI, um eminente cientista, James Watson, fez também ele uma afirmação que colide com os dogmas da religião Politicamente Correcta. Não obstante tal afirmação ser sustentada cientificamente, também James Watson foi perseguido e obrigado a desmentir aquilo que afirmara. Após o Iluminismo, a Humanidade está de regresso às trevas do obscurantismo e mais uma vez pelas mãos da religião.


22.Out.07

Estado de Guerra na Holanda


Bombeiros tentam apagar as chamas que consomem uma escola
 primária Islâmica em Uden, Holanda


    A Holanda foi desde sempre tida como um modelo de tolerância para o mundo. Os Holandeses não hesitaram em acolher no seu seio imigrantes das mais variadas origens, a quem atribuiram generosos apoios sociais, construiram casas e templos religiosos. Hoje, é bem evidente que a sociedade multicultural resultou num desastre. Os incidentes violentos têm vindo a suceder-se cada vez com maior frequência, até que, desde há nove dias, se vive uma verdadeira intifada. Uma espiral de violência fora de controlo com ataques de parte a parte e que cresce de dia para dia.

"We have to get used to the fact that Holland isn't an island of peace anymore," says Adjiedj Bakas, a close friend of the murdered van Gogh. "We are in the middle of a Jihad. We have to understand that there are turbulent times ahead for us."

   
   
21.Out.07

Referendo ao Tratado Europeu: PSD dá tiro no pé

Depois de dançar ao som da música que o PS tocou no que diz respeito ao dossier câmara de Lisboa (e com os resultados que se viram), o PSD acaba de dar mais um tiro no pé com este inopinado volt-face no que diz respeito à posição do partido sobre o referendo ao Tratado de Europeu.

Segundo consta, os Sociais Democratas terão recentemente votado unanimemente, e sede própria, pelo sim ao referendo. Agora preparam novo encontro em sede própria para votar unanimente não. Que um político mude de opinião de um dia para o outro, já estamos habituados. Que todos mudem de opinião de um dia para o outro, é um espectáculo circense que lhes retira toda a credibilidade. Depois queixem-se.

Quanto ao PS, prepara-se para defender o referendo desde tenham informações seguras de que vão ganhar. Caso contrário não há referendo para ninguém. A verificar-se este cenário, o PS mata três coelhos de uma cajadada só: Acabam com as críticas sobre legitimidade da aprovação do tratado, Sócrates cumpre a sua promessa eleitoral e o PSD ainda faz figura de bobo. Claro que este cenário só será possível se outros países enveredarem pelo referendo antes de Portugal. Sócrates não quererá certamente dar o mau exemplo de referendar decisões que podem ser ditadas pelos governantes.

Pág. 1/4

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2006
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2005
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D