Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

politicaxix

politicaxix

06.Fev.07

Pato Fedorento

O blog "Sim no Referendo" publicou no passado dia 4 de Fevereiro o contributo do Gato Fedorento José Diogo Quintela. Depois de ler e reler o texto, fiquei sem dúvidas quanto a tratar-se de um texto do mais fino recorte irónico, em que o humorista faz pura zombaria dos ilustres defensores do SIM. Com efeito José Quintela apresenta talvez o argumento mais forte de toda a campanha, quase irrefutável... a favor do NÃO... para depois concluir que é favorável ao SIM.
Argumenta o humorista que, e passo a citar,

"A partir do momento em que nem a ciência consegue estabelecer, com o mínimo de unanimidade, quando é que o embrião passa a ser uma pessoa, não considero aceitável que o Estado proíba alguém de abortar. "

Ora bem, quando se toma uma decisão sobre cometer um acto que provoca a morte um alvo que não sabemos se se trata de uma pessoa, a resposta só pode ser...

Por exemplo, imaginemos que andamos à caça. De repente vemos um vulto mover-se por trás de uns arbustos, mas está meio encoberto e ficamos na dúvida se se trata de uma peça de caça ou de uma pessoa, digamos, de algum outro caçador que por ali ande. Na dúvida se se trata ou não de uma pessoa, a nossa decisão consciente só pode ser: atirar a matar. Ou como diria o José Quintela, "não considero aceitável que o Estado proíba alguém de disparar. "

Sem nos dar tempo para respirar, continua ...

"As questões que podem impedir que se despenalize o aborto são questões morais e, sobre essas, o Estado não pode legislar."

Esta é de fino humor negro, pois sabendo o humorista que os defensores do SIM são na sua maioria adeptos que se legisle sobre questões morais, como por exemplo proibindo as touradas de morte, dá-lhes esta tacada forte e feio nas partes baixas.

E o humorista, qual alma penada sem descanso, lá continua a sinfonia do disparate,

Não cabe ao Estado, à Sociedade ou a qualquer Grupo de Sábios, sancionar ou não os abortos.

Cabe-lhes apenas pagar os abortos. Por esta altura, a inteligência do Daniel Oliveira, que concordamos não ser muita, já lhe deveria ter permitido concluir que o humorista estaria simplesmente a fazer aquilo que melhor sabe fazer: humor.


zediogoquintela.JPG
O humorista José Diogo Quintela divertiu-se a fazer passar por tolos a comitiva do SIM e em particular o intelectual e jornalista de causas Daniel Oliveira.

3 comentários

Comentar post

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2006
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2005
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D