Segunda-feira, 30 de Maio de 2005
ONGs: Amnistia Internacional – Portugal
cd_relatorio.jpg


O Século XX assistiu ao nascer de uma praga, que não sendo a praga de gafanhotos que assolou o Níger, nem por isso é menos nefasta. Trata-se da praga das ONGs. ONGs são Organizações Não Governamentais, sem fins lucrativos, sem qualquer ligação à área da governação e criadas originalmente com fins beneméritos, como são os casos da Ajuda de Berço ou dos Médicos do Mundo. Porém, desde que a esquerda revolucionária se apercebeu que as ONGs podiam ser usadas como instrumentos de propaganda dos seus ideais ou como instrumentos de pressão sobre os governos, estas têm florescido como cogumelos.

Na semana que acaba de findar, a secção Portuguesa da Amnistia Internacional publicou o relatório anual 2005 relativo a Portugal. Nele são denunciados casos de abusos policiais, uso de excesso de força por parte da polícia, racismo e discriminação. Um panorama negro, mas que estranhamente é bastante distinto daquele que a comunicação social deixa transparecer para a opinião pública. O caso particular do “uso de excesso de força” é de imediato suspeito. Por um lado, num país onde há frequentes ataques contra os agentes de autoridade é natural que estes reajam para impor a ordem, mas esta acusação é sobretudo suspeita pelo facto de tal acusação requerer critérios bem definidos e acompanhamento no terreno para verificar se tais critérios são cumpridos.

Lendo com mais atenção o relatório conclui-se que as denúncias sobre o uso de excesso de força por parte da polícia são baseadas nos relatos e critérios dos próprios criminosos. Aparentemente, para a AI-Portugal ouvir a palavra de uma das partes, os criminosos, é o suficiente. As Associações de Polícias por seu turno, pediram à AI-Portugal que marquem uma reunião para que possam também ser ouvidas. Mas a falta de credibilidade da AI-Portugal não se fica por aqui. No texto encontram-se ainda disseminadas expressões revolucionárias apenas ouvidas ao Louçã e afins, o que demonstra bem a falta isenção da referida ONG.



Para que conste, aqui ficam alguns dos excessos referidos pela AI-Portugal, publicados numa notícia do Correio da Manhã.

http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=144896&idselect=10&idCanal=10&p=94


“Uma armadilha à polícia, é como pode ser considerada a barreira com caixotes do lixo com que um grupo entre 30 a 50 indivíduos cortaram a Avenida João Paulo II, na Zona J, em Chelas, Lisboa, na noite de fim de ano.”

“Desde as 22h00 que esses indivíduos já andavam a fazer desacatos e a disparar tiros.
A verdade é que o tal grupo de desordeiros além de ter apedrejado as camaratas das autoridades, colocou uma série de caixotes de lixo a impedir a via pública. Quando a PSP chegou ao local, para as remover, foi atacada a tiro de caçadeira. Os reforços que chegaram entretanto tiveram uma recepção igual.”

Quando cheguei vi um grupo de 30/40 jovens a uns 30 metros dos caixotes do lixo. Disparavam caçadeiras”, recordou ao CM um dos agentes atingidos.

Da refrega resultaram ainda outros dois feridos: a subcomissária de serviço à Divisão e o respectivo motorista, ambos assistidos no Hospital de São José.
Os agentes foram obrigados a ripostar com armas de fogo, o que levou os meliantes a dispersarem. A refrega, no entanto, ainda durou 30 minutos e levou os agentes a refugiarem-se atrás das carrinhas da PSP. No local foram recolhidos 17 cartuchos de caçadeira (disparados pelos delinquentes), mas ninguém foi identificado ou detido.

Ao que o CM apurou junto de alguns polícias no local, esta situação não é nova. “Todos os anos há actos de vandalismo. Uma vez até incendiaram uma viatura”, recordaram.

Ontem, o ambiente na Zona J era de descontentamento. Por um lado, o grosso da população temia represálias. Por outro, indivíduos de etnia africana ameaçavam quem se aproximasse.”


publicado por thestudio às 03:28
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De kimikkal a 22 de Maio de 2006 às 17:32
ONG + Zona J = Africa

E está tudo dito.


Comentar post

Contacto

 thestudio@sapo.pt

pesquisar
 

PARTIDOS DEMOCRÁTICOS PORTUGUESES:

_______

 BLOGS

Abrupto
Anjos e Demónios
Arrastão
Atlantys

 

Biblioteca de Babel
Bichos Carpinteiros
Biodesagradaveis
Blasfémias
Blog Anti blog
Boas intenções

 

Causa Nossa
Cegos Surdos e Mudos
Cinco Dias
Confraria do Atum

 

Demokratia
Diário de uma Boa Rebelde
Do Portugal Profundo

 

Faccioso

 

Gengibre Lilás
Grande Loja do Queijo Limiano

 

Império Lusitano
Impertinências
It's a Perfect Day Elise

 

Jardim do Arraial

 

Legião Invicta
Letras com Garfos
Lusitânia 88

 

Máquina Zero

 

Nova Frente

 

Observatório da Jihad
O Carvalhadas
O Crepúsculo
O Comunista
O Fogo da Vontade
O Insurgente
O Número Primo
O Triunfo dos porcos
O Velho da Montanha

 

Pena e Espada
Pictured Words
Política Maluca
Portvgvesa
Propriedade Privada

 

SG Buiça
Soberania e Nacionalismo
Some like it hot

 

The Flying Circus
Tomar Partido 2
Trinta e um da Armada

 

Último Reduto

 

REST IN PEACE
All pigs must die
Batalha final
Blog17
Blog Anti-Anacleto
Demokratia (antigo)
Dextera Vox
Galeria dos Horrores
O Número Primo (antigo)
Semiramis
Tomar Partido
posts recentes

...

Melhor marcador do Euro 2...

Euro 2012 odds

Xadrex Comb. (1)

A um amigo que discorda (...

Aventuras do Eng. Pinóqui...

Hello Boys !!

Assim vai Portugal

Acampamento de jovens do ...

Coincidências

arquivos

Junho 2012

Junho 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Março 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Outubro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

blogs SAPO
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post