Sexta-feira, 17 de Junho de 2005
Pelo direito à diferença
Para quem luta pelo direito à diferença, não há nada como exercer esse direito. Foi o que fez Ana Drago hoje no parlamento. Hoje, a Ana foi mais que Drago. Foi a menina reguila no meio de adultos sérios, foi a pequena ditadora estalinista no meio de democratas (com excepção dos seus colegas de bancada e dos vizinhos do PCP), foi a senhora que usa bigode.

A discussão iniciou-se quando Nuno Melo (CDS-PP) anunciou que a sua bancada iria propor a alteração da idade para efeitos de inimputabilidade e afirmou a necessidade de censurar os criminosos e louvar a polícia. Ana Drago, talvez distraída a pensar nas suas barbies, não se apercebeu que não houvera qualquer menção à origem étnica dos criminosos e ripostou sacando a sua cassete da xenofobia. Foi um golo na própria baliza, diga-se, pois ao faze-lo foi ela própria quem deixou implícito que os jovens africanos (ou outras minorias étnicas) são o principal motor da criminalidade em Portugal.


dragostalin.jpg
O estilo estalinista de Ana Drago, uma diferente entre iguais.

Ao melhor estilo estalinista, a dirigente bloquista afirmou ainda que as afirmações de Nuno Melo “são uma vergonha para esta câmara e para a democracia”. De facto, fazer uso do direito de opinião é uma vergonha para o “conceito de democracia” de Ana Drago. Na verdadeira democracia, aquela que Ana Drago defende, o partido é detentor da verdade absoluta e quem cometa o delito de opinião tem direito a bilhete só de ida para a Sibéria.
Quem determina o que é uma vergonha é a Ana Drago e quejandos, ponto final.

O ponto mais alto (ainda mais alto) da intervenção de Ana Drago foi quando ela afirmou, e passo a citar “o que os senhores fizeram aqui é dizer que há duas e duas únicas soluções”. Continuando a citar, “ou aceitamos que a polícia (...) possa correr à bastonada quem é culpado, quem nem é culpado”, “ou então iremos encarcerar todos”, “ou talvez expulsar”. É verdade que uma socióloga não tem forçosamente que ser uma “expert” em matemática, mas convenhamos que contar até três também não é particularmente difícil.

Pelo lado dos criminosos alinhou também o saudosista de Estaline, António Filipe, do PCP. Para António Filipe, medidas de combate à criminalidade “são o discurso da demagogia e da intolerância”. Quanto à demagogia manifestamente não sabe o significado da palavra e portanto está perdoado. Mas quanto à tolerância, ficamos a saber que para o PCP, a criminalidade, como o arrastão de dia 10 ou o assassinato do jovem Mário Lopes no dia seguinte às mãos de um gang do “Kacem”, deve ser tolerada, até porque caso contrário há xenofobia.

Enfim, quando os dirigentes políticos são cúmplices dos criminosos, não há medidas contra a criminalidade que valham.

Ouvir debate completo em:
http://www.tsf.pt/online/portugal/interior.asp?id_artigo=TSF162138


publicado por thestudio às 04:16
link do post | comentar | favorito

6 comentários:
De Elise a 23 de Junho de 2005 às 12:06
The Studio, faz um favor à malta, e instala o haloscan. Comentar tendo de copiar um texto, é uma grande seca. desculpa a sinceridade.

Eu defendo a redução do número de deputados no parlamento e a chamada democracia directa. ASsim, partidos como o BE e o PCP iriam tendencialmente desaparecer.

Pena é que o CDS também pode desaparecer.


De Padeira de Aljubarrota a 19 de Junho de 2005 às 18:07
Em nome do Império Lusitano, agradeço a ajuda e peço desculpa pela demora. "Retribuímos" o link. Não como agradecimento mas como homenagem pelo bom trabalho com o blog. Parabéns.


De Andr Carita a 19 de Junho de 2005 às 01:49
Ana quem?!
Isto anda a evoluir.. mas em sentido contrário :) primeiro o BE com uma subida inexplicável nas últimas eleições... depois "os verdes" já começam a ter voto na matéria... a este ritmo só falta o POUS conseguir subir aos 2% nas próximas eleições.. e pelo andar da carruagem não seria nada surpreendente!
Os meus cumprimentos!


De Ana Sirkissoon a 19 de Junho de 2005 às 00:12
Sem dúvida uma análise lúcida.
Apontar o dedo continua a ser a forma mais facil de fazer política em Portugal. Propor soluções e medidas é que já é mais complicado...
Cada vez mais se faz má política em Portugal, e por isso mesmo, cada vez mais os cidadãos se afastam dela.


De m a 18 de Junho de 2005 às 23:01
ainda nao percebeu a ideologia do BE.... e' o que da so ver o PNR a frente e nao estudar ou tentar aprofundar outras ideologias partidarias.

Independentemente disso concordo que a Ana Drago quer tornar-nos numa Republica das bananas.


De Pedro Romano a 17 de Junho de 2005 às 15:43
Meu caro, estou plenamente de acordo.
Há, hoje em dia, um "discurso interdito" na nossa socieade, segundo o qual não se pode falar de crime (especialmente aquele que é perpetuado por minorias étnicas) que faz com que o mesmo tenda ser cada vez mais desculpabilizado.
Ele é a cultura, ele é a sociedade que oprime as minorias, ele é uma infinidade de outras coisas sem pés bem cabeça.
Isto, aliado ao facto das polícias serem vistas, hoje em dia, como um elemento que regula a sociedade através da força (o polícia é mais facilmente condenado que o criminoso) tem vindo a fazer com que o crime aumente de forma exponencial).
Mas, pior que tudo, não se vislumbra no horizonte algo capaz de mudar esta situação (não vi em nenhum dos programas eleitorais qualquer medida contra o aumento dos índices criminais; decerto que mais não se esperava do PCP e BE mas acho que PS e especialmente PSD e PP deviam ter tido a audácia - ou coragem - de avançar com propostas).
Enfim, cumprimentos pelas análises lúcidas e escrita bem estruturada (sem, contudo, caíres nos excessos que por outros lados se vê).


Comentar post

Contacto

 thestudio@sapo.pt

pesquisar
 

PARTIDOS DEMOCRÁTICOS PORTUGUESES:

_______

 BLOGS

Abrupto
Anjos e Demónios
Arrastão
Atlantys

 

Biblioteca de Babel
Bichos Carpinteiros
Biodesagradaveis
Blasfémias
Blog Anti blog
Boas intenções

 

Causa Nossa
Cegos Surdos e Mudos
Cinco Dias
Confraria do Atum

 

Demokratia
Diário de uma Boa Rebelde
Do Portugal Profundo

 

Faccioso

 

Gengibre Lilás
Grande Loja do Queijo Limiano

 

Império Lusitano
Impertinências
It's a Perfect Day Elise

 

Jardim do Arraial

 

Legião Invicta
Letras com Garfos
Lusitânia 88

 

Máquina Zero

 

Nova Frente

 

Observatório da Jihad
O Carvalhadas
O Crepúsculo
O Comunista
O Fogo da Vontade
O Insurgente
O Número Primo
O Triunfo dos porcos
O Velho da Montanha

 

Pena e Espada
Pictured Words
Política Maluca
Portvgvesa
Propriedade Privada

 

SG Buiça
Soberania e Nacionalismo
Some like it hot

 

The Flying Circus
Tomar Partido 2
Trinta e um da Armada

 

Último Reduto

 

REST IN PEACE
All pigs must die
Batalha final
Blog17
Blog Anti-Anacleto
Demokratia (antigo)
Dextera Vox
Galeria dos Horrores
O Número Primo (antigo)
Semiramis
Tomar Partido
posts recentes

...

Melhor marcador do Euro 2...

Euro 2012 odds

Xadrex Comb. (1)

A um amigo que discorda (...

Aventuras do Eng. Pinóqui...

Hello Boys !!

Assim vai Portugal

Acampamento de jovens do ...

Coincidências

arquivos

Junho 2012

Junho 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Março 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Outubro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

blogs SAPO
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post